Em 2014, a ilustradora Carol Rossetti começou a desenhar mulheres
diversas para testar seus lápis de cor. Nunca poderia imaginar que suas
criações despretensiosas ganhariam o mundo e iriam viralizar na internet
a ponto de se tornarem matéria na CNN.
Com um traço
característico e frases inspiradoras, Carol quebrou tabus e espalhou uma
mensagem que ecoou em mulheres do mundo todo: somos fortes, merecedoras
de respeito e especiais do jeito que somos, independentemente de
opiniões e julgamentos alheios.
Agora, essa mensagem ganha o
formato de livro e inclui textos sobre os temas centrais abordados em
suas ilustrações, como corpo, estilo, identidade, relacionamentos e
superação.

“Existem mulheres negras, brancas, morenas, latinas,
asiáticas, indianas, indígenas. Existem engenheiras, donas de casa,
prostitutas, senadoras, artistas, executivas, atrizes. Há mulheres
cegas, surdas, mudas. Mulheres bipolares, deprimidas, ansiosas.

Existem
heterossexuais, lésbicas, bissexuais, arromânticas, pansexuais,
assexuais. Mulheres cristãs, ateias, budistas, islâmicas.

mulheres que não são ativistas, que nunca ouviram falar em feminismo,
que nunca discutiram racismo. Mulheres que lutam de formas diferentes, a
partir de ideias que não conhecemos. Existem mulheres que têm vergonha
de compartilhar suas escolhas por medo de serem julgadas. E mulheres que
discordam de tudo isso que eu disse até aqui.
Cada uma tem sua
própria história, e acredito que todas elas merecem ser ouvidas e
representadas. Minha abordagem será abrangente, convidando todos os que
dividem comigo essa ideia de liberdade a celebrar a diversidade do ser
humano.

Eu já conheço as ilustrações da Carol de longa data, no facebook você já deve ter se deparado com alguma delas já que são bem populares e tem um traço bem caracteristico, você já pode até mesmo ter compartilhado algum trabalho dela já que é quase impossível de não se identificar com algumas ilustrações, afinal até mesmo o habito de pintar o cabelo é muitas vezes criticado pela sociedade, quem nunca passou por um julgamento né?
O mais genial de mulheres é que ele não serve só para expor o lado da vitima, mas também para expor sua culpa, afinal quem nunca julgou alguém? mesmo que sem maldade? afinal todo dia é um novo aprendizado e a gente não nasce sabendo que julgar é feio. O livro também não é feito só para nós mulheres, acho que todo mundo, todo mundo mesmo devia ler, devia usar no dia a dia, invés de ficar olhando torto pro outro não é mesmo?
Mulheres foi lançado esse mês pela Editora Sextante, já está sendo vendido nas melhores livrarias, não esqueça de conferir também o trabalho da Carol.
CATEGORIAS:Uncategorized

Comentários

[ Livro ] Mulheres – Carol Rosseti

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *