Titulo: Morte Invisível / Autoras: Lene Kaaberbol & Agnete Friis / Editora: Arqueiro / Ano: 2015 / Páginas: 320 / Nota: 3/5

Sinopse: Em meio às ruínas de um hospital militar soviético no norte da Hungria,
Pitkin e Tamás procuram antigos suprimentos e armas que possam vender no
mercado negro, até que acabam encontrando algo mais valioso do que
poderiam imaginar.
Ali está a esperança dos meninos ciganos de
deixar a pobreza, de quitar as dívidas da família, quem sabe de se
livrar um pouco do preconceito que sofre o seu povo. Porém, suas boas
intenções podem provocar a morte de um número alarmante de pessoas.
“Em que ponto exatamente ele tinha perdido as rédeas da própria vida?
Talvez nunca as houvesse tido. Talvez o livre-arbítrio não fosse mais que uma grande ilusão, o maior engodo de todos os tempos.”
Primeiro fiquei meio chateada com o livro, pois é uma história ligado ao “Menino da mala” livro anterior dessas autoras, que por acaso eu ainda não li, mas logo percebi que são histórias distintas, ler em outra ordem não alterava o entendimento, ufa! 
O livro inicia a história nos apresentando o conflito que existe entre
húngaros e ciganos. Os húngaros não aceitam a presença do povo cigano em
seu território principalmente por achar que os romani acentuam a
condição de desemprego e miséria no país. Vamos conhecer Sándor, cigano,
estudante de Direito, que mora na Hungria e que se verá envolvido em um
grande suspense por causa da descoberta do seu irmão Tamás.

“Ela fora levada até ali por conta daquela mesma ansiedade irracional
que a acometia nesse tipo de situação, ciente de que Morten não gostaria
nada de saber que ela quebrara sua promessa por causa de algumas
crianças que, no fim das contas, nem doentes estavam de verdade. O
marido talvez não desse nenhuma importância à condição daquelas
crianças, mas Nina dava”
O livro vai se desabrochando de forma lenta, não dá para saber por qual caminho as autoras vão seguir logo de cara, o clima de mistério é bem convincente, mas talvez se você não curtir muito esse gênero não fique tão envolvido pelo livro.
As autoras preparam muito bem o terreno da história, dando destaque a crueldade vivenciada pelos Ciganos, ressaltam o preconceito e a xenofobia que os estrangeiros recebem, e claro mostrando tudo que vai acontecer antes que a “confusão” comece.
Nós somos apresentados a uma série de personagens, mas que acabam todos se encontrado em certo ponto, adoro esse tipo de conexão em livros vocês nem imaginam o quanto, há dilemas bons a contar neste livro: o problema de racismo contra uma
etnia, a questão do tráfico de pessoas, do tráfico de armas e do
resultado de uma guerra. É um bom suspense para nos fazer pensar em como
o ódio é capaz de fazer muita gente pagar o preço..
Enfim, muitos personagens, mistério, e nada de spoilers dessa vez! Espero que gostem da leitura recomendada.
Categories: Uncategorized

18 Comments

[ Livro ] Morte Invisível – Lene Kaaberbol & Agnete Friis

  1. oi, oi.

    sinceramente, eu ando com uma preguiça de ler séries. me falta tempo pra ler um simples livro, imagina uma série?! ela terá de ser muito boa pra eu tirar tempinho pra lê-la. hahaha.

    fiquei triste por ti por saber que teria que ler outros pra entender bem esse. =/ mas, pelo menos a capa do livro é bonita. hahaha.

    bjs!
    Não me venha com desculpas

  2. Gostei muito da resenha e pow, fiquei super curiosa sobre essa capa e o que acontece no hospital!!! Hahaha Às vezes prefiro spoiller kkkkkkkkkkkkkk Mas não, melhor sem mesmo xDD

    Beijos! Blog lindo e conteúdo nota 10 :*

  3. Desde que vi a foto que você postou eu não consegui mais parar de pensar nesse livro haha agora que li a resenha, só piorou. Tenho que ler logo! Amo suspense e amo ainda mais suspense que nos trazem mensagens fortes e atuais.

    literarizei.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *