Titulo: O Voo da Libélula / Autor: Michel Bussi / Editora: Arqueiro / Ano: 2015 / Páginas: 400 / Nota: ♥♥♥♥♥ (Provavelmente o favorito do ano)

Sinopse: Na noite de 23 de dezembro de 1980, um avião cai na fronteira entre a
França e a Suíça, deixando apenas uma sobrevivente: uma bebê de 3 meses.
Porém, havia duas meninas no voo, e cria-se o embate entre duas
famílias, uma rica e uma pobre, pelo reconhecimento da paternidade.
Numa
época em que não existiam exames de DNA, o julgamento estende-se por
muito tempo, mobilizando todo o país. Seria a menina Lyse-Rose ou
Émilie? Mesmo após o veredicto do tribunal, ainda pairam muitas dúvidas
sobre o caso, e uma das famílias resolve contratar Crédule Grand-Duc, um
detetive particular, para descobrir a verdade.
Dezoito anos
depois, destroçado pelo fracasso e no limite entre a loucura e a
lucidez, Grand-Duc envia o diário das investigações para a sobrevivente
Lylie e decide tirar a própria vida. No momento em que vai puxar o
gatilho, o detetive descobre um segredo que muda tudo. Porém, antes que
possa revelar a solução do caso, ele é assassinado.
Após ler o
diário, Lylie fica transtornada e desaparece, deixando o caderno com seu
irmão, que precisará usar toda a sua inteligência para resolver um
mistério cheio de camadas e reviravoltas.
Em O voo da libélula, o
leitor é guiado pela escrita do detetive enquanto acompanha a
angustiada busca de uma garota por sua identidade.
“Vocês, assim como eu, podem pensar: “Mas o exame de DNA foi criado no
início da década de 90. Por que eles não fizeram o exame com as duas
famílias e solucionaram o caso de uma vez?”. Seria fácil assim, não?
Porém, por uma razão que eu não contarei aqui, tal exame não adianta de
nada. E o motivo é perfeitamente lógico!”

Essa é uma das frases bem do inicio do livro que me deixou com a sensação de “vou ser enrolada até o fim da historia” mas isso não aconteceu grazadeus, mas também não posso contar spoilers de um trhiler policial né gente? continuando.

Ai vocês me perguntam, mas Cecilia, não era você que não curtia literatura policial? euzinha da Silva, mas quando recebi os lançamentos da Arqueiro fiquei bastante intrigada com a sinopse e resolvi solicitar esse livro para resenha, não me arrependi nenhum pouco. ♥
“Algum dia um juiz teve esse poder, de matar uma criança para outra poder viver? De ser ao mesmo tempo salvador e carrasco?”
A historia começa e se segue narrando a briga das duas família pela garota que acabou de chegar a maior idade, a historia pode girar em torno de Lylie, mas o protagonista é seu irmão, Marc Vitral, um jovem muito inteligente e com uma grande motivação para descobrir o que há por trás do Diário, a historia segue os passos de Marc e vai e volta para a memória do Detetive através de seu diário que nós dá pistas sobre o mistério da pequena libélula.

“Ainda não conseguia acreditar no que estava vendo. Suas mãos tremiam. Um forte calafrio o percorreu, da nuca à base das costas.
Tinha conseguido!
A solução estava ali, desde o princípio, à espera, sem pressa: era
impossível encontrá-la na época, dezoito anos antes. Todo mundo tinha
lido aquele jornal, todo mundo o tinha esmiuçado e analisado mil vezes,
mas ninguém poderia ter adivinhado, nem em 1980 nem durante todos os
anos que haviam se seguido.
A solução saltava aos olhos… com uma condição.
Uma única condição, totalmente absurda.
Abrir aquele jornal dezoito anos depois!”

O enredo é muito bem construido, mas como todo romance policial que leio não consegui desvendar o mistério, preferi ler como uma historia normal e esperar que fosse desvendado a minha frente, ah, vocês sabiam que vai ser adaptado para o cinema? mal posso esperar!

“Um dia vamos saber quem somos, tanto eu quanto você: o que somos um para o outro.”

Não conheço outros livros do autor, mas nesse ele conseguiu me fazer completamente envolvida, aborda temas bem polêmicos, como incesto. Têm personagens carismáticos, mesmo que sejam apenas dois, esses queridos salvaram a historia e levaram ela pra frente.

“Às vezes, ela ficava lendo até tarde. A luz não deixava Marc dormir,
mas ele não dizia nada. Não se pede ao sol que pare de brilhar.”

Super recomendo a leitura, especialmente para quem estiver começando a ler o Gênero Trhiler Policial, é um bom “romance de entrada” e que me fez querer mais coisas do gênero, finalmente algo que me conquistou hem ♥

“O que ele poderia fazer? Como encontrar Lylie? Seguir o mesmo caminho
que ela? Ler o caderno de Grand-Dux até a última página para adivinhar o
que ela havia adivinhado?”
CATEGORIAS:Uncategorized

Comentários

[ Livro ] O Voo da Libelula – Michel Bussi

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *