Livro: Primavera Eterna / Autor: Paula Abreu / Editora: Arqueiro / Ano: 2014 / Páginas: 128 / Nota: ♥♥♥♥♥

Maia é uma jovem publicitária bem-sucedida.
Tem um emprego estável, um namoro estável, uma vidinha estável. Até
demais. Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o
casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo…
Loirinhas? Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos:
Diogo, o menino por quem se apaixonou à primeira vista aos 12 anos, numa
cidadezinha do interior, onde costumava passar os fins de semana com a
família. Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez
anos, e a essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela.
Mesmo
assim, num impulso, Maia pede férias na agência, inventa uma viagem de
trabalho como desculpa para o namorado e vai para Nova York, atrás do
seu primeiro amor. Primavera Eterna é a história de uma jovem cheia de
sonhos esquecidos, que ousa arriscar tudo o que tem e acaba encontrando a
si mesma.
“Você acha que é o nosso primeiro amor que nos move por toda a vida?”
Quando tinha apenas 12 anos, Maia se apaixonou. Não teve dúvidas de que
era ele, quando viu aqueles lindos cabelos loiros sentado perto da casa
de campo de seus pais, mesmo sem entender sobre amor, ela tinha certeza
de que ele era o dela. Por ironia do destino, a viabilidade dessa paixão
teve seus dias contados, já que Diogo fora embora para os Estados
Unidos com os pais.

Agora, uma década depois, Maia é uma publicitária bem sucedida, com um bom relacionamento e uma vida invejada pela maioria, tudo na vida dela parece estável, menos seus sentimentos, ela não conseguiu esquecer seu primeiro amor e é ai que ela começa a questionar toda sua vida, será que fez as escolhas certas? será que vale a pena tentar mais uma vez? mesmo que ele nunca tenha respondido suas cartas apaixonadas? É ai que ela decide pedir férias e correr para Nova York em busca de respostas. Afinal, seu primeiro amor te move por toda vida?
“Certo dia, tentando imaginar como seria sua vida no futuro, o
casamento, os filhos, visualiza duas crianças loirinhas correndo…
Loirinhas?
Então ela se dá conta de onde vem aquela cor de cabelos: Diogo, o menino
por quem se apaixonou à primeira vista aos doze anos, numa cidadezinha
no interior, onde costumava passar os fins de semana com a família.
Acontece que ele se mudou para os Estados Unidos há mais de dez anos e, a
essa altura da vida, já nem deve se lembrar mais dela. Mesmo assim, no
impulso, Maia decide reencontra-lo”.

Eu criei um carinho pela personagem, ela narra em primeira pessoa suas aventuras e desventuras de uma mente confusa, por ela ser escritora de coração me identifiquei ainda mais e por ser publicitária? bem, eu sou jornalista, mas trabalho com social media né hahaha o livro é curtinho e a leitura é fácil e gostosa, terminei ele em uma ida e volta do trabalho de ônibus, o final do livro não poderia ser mais bonito e bem pensado, me fez refletir sobre o que eu queria quando era criança e como isso foi deixado de lado aos poucos e em como isso pode voltar a tona e mudar completamente a direção que a gente corre.

“Primaveras não duram o ano todo,verões e outonos a sucedem.Meninos de
cabelos iluminados são um sonho,mas Maia já descobriu o que nos move e
tem uma vida pela frente.Ou um livro,que,para o escritor,é a mesma
coisa.O enigma encontrou sua resposta e a primavera agora pode ser
eterna.”
Enfim, o livro acabou com aquela sensação ótima de leveza interior, me fez pensar, me inspirou e por ele não ter se alongado de mais, era exatamente o que eu precisa, uma leitura calma para uma segunda-feira e aquela sensação de que no fim, tudo dá certo.
Categories: Uncategorized

10 Comments

Livro – Primavera Eterna – Paula Abreu

  1. Ain eu não posso ficar lendo resenhas como essa hahaha preciso arranjar um emprego pra saciar minha fome de livros *0* e esse já super está na minha lista de desejo rs adorei teu blog <3 mas me conta, que câmera cê tirou as fotos pra esse post? ficaram lindas rs beijão <3

    sariandoporai.blogspot.com.br

  2. Eu nem sei quem foi meu primeiro amor, mas acho que deve ter sido platônico. Eu também saí do interior e vim pra "cidade grande" e as vezes eu penso como seria minha vida se tivesse que voltar ao interior… acho melhor como está! Meu passado fez meu presente melhor! 😉

    ——————————————————-
    VITOR DANTESCO
    IDENTIDADE CLICK – http://identidadeclick.wordpress.com
    ——————————————————-

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *