Sonder: A percepção de que cada “passageiro” tem uma vida tão viva e complexa como a sua própria.

Opia: A intensidade ambígua de olhar alguém nos olhos, que pode te fazer sentir simultaneamente invasivo e vulnerável.
Monachopsis: O sentimento sutil, mas persistente de estar fora do lugar. 
Énouement: O agridoce de ter chegado no futuro, vendo como as
coisas andam, mas não ser capaz de lembrar do seu próprio passado. 
Vellichor: A estranha melancolia de comprar livros usados. 
Rubatosis: A consciência perturbadora de seu próprio batimento cardíaco.
Kenopsia: A atmosfera estranha de um lugar que normalmente
é agitado com pessoas, mas agora está abandonado e silencioso. 
Mauerbauertraurigkeit: O desejo inexplicável para empurrar as pessoas
para longe, até mesmo amigos próximos que você realmente gosta.
 Jouska: Uma conversa hipotética que você compulsivamente faz na sua cabeça. 
Chrysalism: A tranquilidade de estar dentro de casa durante uma tempestade. 
Vemödalen: A frustração de fotografar algo incrível quando milhares de fotos idênticas já existem. 
Anecdoche: Uma conversa em que todo mundo está falando, mas ninguém está escutando 
Ellipsism: A tristeza que você nunca vai ser capaz de saber como a história vai terminar. 
Kuebiko: Um estado de exaustão inspirado por atos de violência sem sentido. 
Lachesism: O desejo de ser atingido por um desastre – sobreviver a
um acidente de avião, ou perder tudo em um incêndio.
Exulansis: A tendência a desistir de tentar falar sobre uma
experiência, porque as pessoas são incapazes de se relacionar com ela. 
Adronitis: Frustração com quanto tempo leva para conhecer alguém. 
Rückkehrunruhe: A sensação de voltar para casa depois de uma viagem de
imersão apenas para descobrir que isso desaparece rapidamente de sua
consciência. 
Nodus Tollens: A percepção de que a trama de sua vida não faz sentido para você. 
Onism: A frustração de ficar preso em apenas um corpo, que habita apenas um lugar de cada vez.
Liberosis: O desejo de se importar menos sobre as coisas. 
Altschmerz: O cansaço com os mesmos velhos problemas que você sempre
teve – as mesmas falhas e ansiedades que você está roendo por
anos. 
Occhiolism: A consciência da pequenez da sua perspectiva.
Categories: Uncategorized

3 Comments

23 Sensações que a gente não consegue explicar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *