Sinopse: ‘Eu achava que o amor existia, mas não era pra mim. Você foi a prova que
eu estive errado por muito tempo!’ – Matheus Rocha. Às vezes, a gente
insiste em viver um relacionamento que já chegou ao final faz tempo.
Tentamos resistir, fazer de tudo para durar mais, lutando para trazer de
volta os momentos mágicos do início. Mas, quando o amor acaba, no lugar
do conforto e do carinho que existiam só restam feridas que vão doer
por um bom tempo e deixar cicatrizes que não desaparecerão. Porque o
amor nem sempre é para sempre. Com o fim vem a tristeza, a saudade, a
mágoa, o desespero e a vontade de nunca mais sentir aquela dor. Aí
fechamos as portas ao perigo de sermos machucados outra vez, mas também à
chance de sermos amados de novo. Um belo dia, quando as lágrimas já
secaram e nos esquecemos do desconforto, com muito cuidado abrimos uma
fresta só para ver a vida lá fora. E, assim como um raio de sol que
entra por qualquer brecha, de repente uma vontade de recomeçar nos
invade e tudo volta a fazer sentido. E, sem nem saber como, no meio do
caminho avistamos novamente o amor – e a certeza de um novo começo!


No meio do caminho tinha um amor, é um conjuntos de textos que se dividem em começo, meio e fim de
relacionamentos, só que ao contrario, trazendo suas alegrias, dores e dúvidas.
Essa é uma leitura rápida, tranquila e fácil, do jeitinho que a gente gosta para passar o tempo, quando a gente percebe, já
acabou e você quer mais, quer ver mais cores, se inspirar com as palavras.

No Meio do Caminho tinha um Amor, é delicioso, desses que a gente precisa ter na cabeceira para ler pelo menos uma página por dia!
A Editora Sextante fez um trabalho gráfico maravilhoso nesse livro,
cheio de cor e moderno. As ilustrações presentes são do Phellipe Wanderley, o responsável
pela página Coisas Boas Acontecem.
A primeira parte do livro, fala do Fim de um relacionamento e as
consequências que isso trás, fala daquela “negatividade” que toma conta da gente,
aquele monte de indagações sobre o que poderia ou não ter sido daquele “nós” que já não existe

Já na segunda parte, no Meio, somos levados a textos onde um não sabemos
exatamente o que a pessoa que amamos se tornou, ou o que nosso sentimento sem si tornou, que caminho tomamos sem nem perceber?
E na terceira parte Começo, é aquela parte onde sabemos que tudo começa de novo e que a vida segue, da forma mais simples!

É uma pena que eu tenha recebido esse livro numa das melhores fases da minha
vida, durante a leitura, ansiei por chegar no fim, que na verdade é o “começo” para eu desfrutar de algo parecido com o momento que estou vivendo.
Quando peguei o livro pensei que se tratava mais de algo Tipográfico, assim como o Mulheres, também da Editora Sextante, não conhecia o trabalho do Matheus na internet, mas logo depois de algumas páginas resolvi que tinha a obrigação de saber mais sobre o trabalho dele, que por sinal é maravilhoso.
Como eu disse no decorrer da resenha, é um livro sobre o amor, sobre relacionamentos reais, que têm começo, meio e fim, e sobre como podemos superar cada momento, seja enfrentando a dificuldade ou amadurecendo a si mesmo.
Recomendo muito o livro, ainda mais se você quiser fazer como eu sugeri e ler uma página por dia, vale a pena.
Categories: Uncategorized

4 Comments

No Meio do Caminho Tinha um Amor

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *