Já percebeu o quanto a lingerie está em alta ultimamente? Esse ano a gente viu um pouco de tudo, camisolas viraram os vestidos slip in e marcas locais têm feito o maior sucesso, em Fortaleza têm a Vovó quem Fez, pra quem não conhece ainda. E uma aposta bem ousada foi a volta dos Espartilhos, ou corpetes/corseletes. Grandes grifes apostaram nas peças em seus últimos desfiles e
se você acha que a aposta ficou só na inspiração e no conceitual, Não senhora! Muitas
celebridades e amantes da moda já estão usando a tendência de uma forma bem urbana e usual.
O renascimento do espartilho está aqui e está acontecendo em uma maneira totalmente wearable.

Originalmente
usado como uma roupa íntima em tempos vitorianos, a tendência de
espartilho está tomando uma volta moderna. As primeiras roupas de baixo tinham como função principal redesenhar a
silhueta feminina. A peça de destaque era o espartilho, criado para ser
usado sob trajes e vestidos.
E hoje o espartilho está sendo trabalhado de
várias maneiras: sobre t-shirts largos ou com
malhas como usam as meninas do clã Kardashian, ou vestido para uma noite a fora
como Hailey Baldwin.

No século XX, o corselete experimentou dois grandes e duradouros reavivamentos, nos anos 40 e nos anos 80. Estas eram duas extremidades opostas. O
primeiro foi o “New Look” de Christian Dior de 1947, Os espartilhos de Dior eram de construção mais leve, mas o
que Dior construiu foi uma visão conservadora e resoluta da
feminilidade. Uma mulher vestindo o New Look não precisava trabalhar, e de fato não podia nas roupas. A
silhueta impunha as visões tradicionais de uma mulher não como
trabalhadora, mas como mãe. Nos anos 70 o corsete virou um símbolo excêntrico de rebeldia. Nos anos 80 nas
passarelas de grandes nomes da moda como Vivienne Westwood e na década de 90, Madonna foi a responsável
por tirar do corset a fama de peça opressiva da sexualidade feminina e
dar a peça cara de poder feminino, de mulher dona da sua sensualidade e
sexualidade. Depois disso, a peça caiu nas graças do underground e assim
se manteve até agora, quando um novo movimento envolvendo as peças
surgiu.

Tudo começou com a febre das celebridades com as cintas ditas “waist training”. Quem nunca viu a foto de alguma famosa em frente
ao espelho com elas? Mas começou assim, como algo para se usar na
academia, em casa, por debaixo da roupa, uma evolução da boa e velha cinta modeladora.
Estamos vivendo
numa época em que as pessoas estão obcecadas com cirurgia estética, as
dietas da moda e outros regimes transformadores, onde a escala de
tempo é constantemente reduzida e  resultados mais extremos exigidos
consistentemente. Possivelmente é por isso que o corset foi revivido. Nenhum outro vestuário reestrutura tão radicalmente o físico.
 Não demorou muito para que grifes apostassem em peças incríveis
e elaboradas e logo celebridades como Kim Kardashian, Emma Stone,
Rihanna, Kendall Jenner e outras usarem os corsets, corpetes
e cintos corselet de formas super atuais, inovadoras e usuais. E a gente não pode negar que o corset já mostrou o seu
poder de se reinventar.

Os corpetes do início do século 20 foram a primeira encarnação do sutiã que usamos hoje em dia,
mas só nos anos 30 a peça tomou a forma que conhecemos e adotamos hoje. Na época, as mulheres queriam roupas de baixo que fossem
leves e práticas, mas também bonitas, e que não precisassem da ajuda de
uma criada para serem vestidas, praticidade né mores?

Lá pelos anos 40, a chegada do nylon transformou a
aparência e a funcionalidade da lingerie feminina. Foi o início de
uma nova era: leves e duráveis.

No entanto, é
uma mulher que usa um espartilho hoje, seguindo as tendências da moda
ou aquelas referencias de cinturinha Kardashians, isso significa se restringir ou se libertar? É
interessante que o espartilho, com toda a sua bagagem histórica, esteja
ressurgindo agora, quando os papéis das mulheres são mais maleáveis,
mutáveis e desafiadores do que nunca, mas será que o corsert continua sendo opressor?
CATEGORIAS:Uncategorized

Comentários

O retorno dos Corsets? Se foi moda sempre volta

  1. Ah, a volta dos espartilhos <3 Acho lindo, por mais que eu ache que também deve doer um pouco hahaha, além de ser usado pra deixar a silhueta mais bonitinha, agora também é moda! Amei os exemplos que você colocou!
    Beijinhos,
    versos-de-inverno.blogspot.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *