Animes

Anime: Devilman Crybaby

Anime: Devilman Crybaby

A trama acompanha Akira Fudo, um garoto sensível sem grandes feitos ou amigos na escola que se reencontra com Ryo, seu amigo de infância, após muitos anos separados. Ryo tenta recrutá-lo para uma missão: provar ao mundo que demônios são reais e andam entre as pessoas. Durante uma festa tomada pelos monstros, Akira é possuído por um e torna-se um demônio com coração humano, tendo como objetivo proteger a raça humana dos seres diabólicos.

O primeiro capítulo causa um estranhamento inicial pelo seu uso de violência e sexo, que parecem gratuitos antes da série apresentar seu propósito. Os demais capítulos recompensam ao discutir a condição humana em meio a dificuldades, demonstrando como a fraqueza da mente humana pode superar até a força física através de vícios e outros mecanismos de escape para lidar com perda, pobreza e abandono.

Na série, Akira Fudo é informada por seu melhor amigo, Ryo Asuka, que uma antiga raça de demônios voltou a tirar o mundo dos humanos. Acreditando que a única maneira de derrotar os demônios é incorporar seus poderes, Ryo sugere a Akira que ele se unisse com um demônio. Sucedendo ao fazê-lo, Akira transforma-se em Devilman, possuindo os poderes de um demônio, mas mantendo a alma de um ser humano.

A série é mais uma adaptação direta de anime de seu material original do que as obras anteriores, abrangendo todo o espaço do mangá. No entanto, muitas alterações foram feitas na trama, como uma configuração moderna e diferentes caracterizações.

Ainda assim, o programa levanta a questão de se tal “fraqueza” emocional é realmente um defeito. Ao mesmo tempo em que a insegurança e desconfiança entre as pessoas criam conflitos desnecessários como racismo, guerra xenofobia, a capacidade de ser ferido – e reconhecer que outros também sofrem – é o que permite empatia e união entre os seres humanos (algo que é representado com maestria nos capítulos finais onde o mundo é tomado pelo caos e desordem).

É necessário confiança para debater tais temas em meio à um anime onde onde demônios estraçalham pessoas, e Devilman Crybaby acerta em cheio ao demonstrar humanidade.

O ponto que pode ser divisivo é a qualidade da animação. De início os traços parecem amadores e com personagens desproporcionais. Ao ritmo que o seriado avança, fica claro que o visual é parte do estilo rápido, fluído e viajado da animação.

Devilman Crybaby pode causar um certo estranhamento, mas a animação recompensa a paciência com muito estilo e, principalmente, coração.

 

 

 

 

 

 

 

Cada personagem nesta adaptação verifica seus elementos originais, pathos e desenvolvimento geral. Os corações dos originais ainda são mantidos em tato. Da natureza empática, mas às vezes desagradável, de Akira, os ideais frios e estóicos de Ryou, o doce mas forte sentimento de auto-respeito de Miki.

 

 

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: