The good Place

Categorias Séries

The good Place: Série de comédia da Netflix sobre o lugar que você vai depois da morte

Sinopse de The Good Place

Eleanor Shellstrop acorda e descobre que morreu e entrou na vida após a morte.

Mas quando ela é informada por seu mentor Michael que ela está no “lugar bom” por causa de suas boas ações, ajudando a levar as pessoas inocentes fora do corredor da morte, ela percebe que um erro foi cometido, pois as pessoas pensam que ela é outra pessoa com o mesmo nome.

Presa em um mundo onde ninguém amaldiçoa ou fica bêbado e todo mundo é sempre bom, Eleanor encontra-se no dilema entre merecer ficar nesse lugar ou ir para o “lugar ruim”.

Como sua entrada no “lugar bom” causou muitas alterações desde a sua chegada, agora, Eleanor deve esconder seu passado comportamental mortal não tão perfeito de todos, caso contrário eles vão mandá-la para o “lugar ruim”.

Ela logo descobre que não é o único “erro” que foi enviado a esta vida após a morte, o que indica que talvez haja outros como ela se escondendo dentro do local.

Uma comédia com uma reviravolta de emoções

Eu amo essa série. É uma comédia que vai fazer você rir enquanto ainda recebe boas lições de vida. Eu definitivamente recomendo. A série é inteligente, engraçada e pensativa, com personagens diversos e uma premissa peculiar. 

A premissa é que os personagens estão em algum “Bom Lugar” após a morte, mas não é uma felicidade infinita – na verdade, a série quer que você pense sobre o que essa frase realmente significa – você é infinitamente feliz porque está com um monte de outras pessoas que fazem você se sentir inferior? Você está feliz comendo iogurte congelado todos os dias?

Ou talvez, apenas talvez, felicidade infinita seja uma jornada, como a vida. 

Sério, esta não é sua comédia normal.

Todos os personagens parecem ter sido bem pensados, e os atores interpretam bem seus papéis. Em particular, Bell interpreta uma pessoa incrivelmente egoísta de forma surpreendentemente simpática, crédito para ela e para os roteiristas.

Por causa de sua premissa muito distinta, alguns podem amar, alguns podem odiar. Pessoalmente acho divertido o suficiente para continuar assistindo e para recomendar bastante.

Embora eu tenha certeza de que muitas pessoas religiosas recusariam o conceito, o programa funciona muito bem porque os escritores conseguiram criar personagens maravilhosos e agradáveis.

Se você é um adulto com um saudável senso de humor, você irá desfrutar desta comédia única. Cada episódio te atrai e te faz pensar.

Os personagens têm profundidade, a escrita é cômica, mas instigante e a história é única e cativante – especialmente para uma comédia.

Apesar de lidar com grandes ideias como a natureza do bem e do mal e com um protagonista egoísta, esse programa é surpreendentemente familiar.

The Good Place está no seu melhor quando eles estão brincando com o conceito de vida após a morte e o que seria necessário para estar no Lugar Bom ou No Lugar Ruim. 

Eu também gosto do fato de que eles não têm medo de mudar as coisas, a história está sempre progredindo, e eles não se contentam em sentar e deixar o show se tornar obsoleto. Isso não se enquadra na categoria de entretenimento imperdível, mas isso foi muito divertido e engraçado o suficiente para voltar e continuar assistindo.

Bom até para assistir no Hospital

Quando comecei a assistir The Good Place, eu estava doente, esperando por horas para que meu exame saisse para que eu finalmente pudesse tomar medicação, pegar meu atestado e voltar para casa.

Meu namorado chegou para me levar para casa, mas meu exame ainda não estava pronto, por sorte ele tem um plano de celular com 10GB livres para Netflix, foi nossa salvação. Assistimos quase 5 episódios só naquela tarde e nos finais de semana seguintes, terminamos de maratonar o restante de serie.

E a terceira temporada?

The Good Place retorna com episódios inéditos em 27 de setembro e algumas coisas sobre a nova trama já foram reveladas. O fim da segunda temporada da série da NBC, exibida no Brasil pela Netflix, revelou que a juíza Jen (Maya Rudolph) permitiu enviar o quarteto protagonista de almas desajustadas de volta à Terra para uma segunda chance.

Mike Schur, criador da série, já havia falado brevemente sobre o que esperar dos novos episódios. “Os quatro vão de volta à Terra, em uma nova linha do tempo, onde não morreram. Muito do progresso que eles fizeram como pessoas tem sido meio teórico… parecia um movimento natural enviá-los de volta a um tempo antes deles progredirem, e usar a ideia de quase  morrer para testar sua capacidade de melhorar.” Além disso, Schur contou à Entertainment Weekly um pouco mais do que está reservado para a terceira temporada – confira:

A terceira temporada trará a nova personagem chamada Simone, vivida por Kirby Howell-Baptiste. A novata será um brilhante neurocientista que Chidi procurará após ter certeza que seu cérebro não está funcionando bem. Sobre o encontro do trio, Shur disse que será “repleto de ironia“. “Porque no momento em que se encontram, Eleanor e Chidi se conhecem há três semanas, até onde sabem, mas na realidade se conhecem há trezentos anos.

Quando Chidi recebe sua segunda chance e volta à Terra, ele volta a ser professor na Austrália. Simone também trabalha na universidade, como neurocientista, e Chidi procura ajuda para “descobrir se há algo errado com seu cérebro”. Embora ambos personagens sejam ​​intelectuais, as semelhanças entre eles terminam aí. “Ela é uma pessoa que escaneia as coisas com máquinas, determina os resultados e tira conclusões. Ela tem ciência e matemática do lado dela. Ela é um tipo muito diferente de acadêmico em relação a Chidi“.

Não que seja algo exatamente inesperado levando em conta o histórico visto nas temporadas anteriores, mas Chidi (William Jackson Harper) está emocionalmente surtando. No novo ano, ele irá passar muito tempo buscando respostas em livros. “Quando Chidi não sabe o que fazer, ele vai para a biblioteca – isso é basicamente seu modo de agir padrão”, disse Schur. “Ele é uma pessoa que tem certeza de que as respostas às perguntas que o atormentam podem ser encontradas em livros. Então, em um ponto ele vai para uma biblioteca e ele pega, digamos, 12 mil livros, e um deles é um livro do cantor Tay Zonday, chamado Chocolate Book. É uma das nossas piadas favoritas da estreia“.

Tahani (Jameela Jamil) foi em vida uma mulher extremamente privilegiada, mas sempre ficou à sombra da irmã mais bem-sucedida. Em seu retorno, a jovem fará algumas mudanças em sua vida cheia de regalias e facilidades. De acordo com Schur, as portas vistas nessa imagem, por onde Tahani passará, serão significativas na sua nova jornada e a “levarão diretamente ao resto de sua vida”, disse, sem dar maiores detalhes.

Jason (Manny Jacinto), apesar de não ser a pessoa mais inteligente do planeta – nem perto disso, na verdade – terá espaço para refletir sobre sua existência em seu retorno à Terra. Na terceira temporada, sua segunda chance estimulará uma espécie  de autorreflexão. “Quando ele quase morre, ele começa a questionar se algo realmente fez algo significativo ou não em sua vida”, diz Schur e questiona: “quais foram as realizações dele até aquele momento?“. Além disso, Schur disse que essa busca por respostas virá acompanhada de alguns bons passos de dança.

Como os personagens irão se encontrar em Terra é uma questão importante no novo ano. Retornando para sua segunda chance, Eleanor (Kristen Bell) encontra Michael em um bar, e será ele quem plantará algumas sementes para a mudança nos seus pupilos. Michael fará Eleanor pensar no que “devemos aos outros” e esse questionamento acabará levando-a a voar para o outro lado do planeta, na Austrália, onde encontrará Chidi. Mas as coisas serão difíceis, diz Schur. “Ela obviamente vai parar na Austrália por um capricho. Ela está colocando todas suas expectativas na ideia de que um cara que supostamente ela nunca encontrou antes vai ajudá-la’“.

Janet (D’Arcy Carden) também, é claro, estará de volta no novo ano e a criatura automatizada enfrentará uma série de problemas na terceira temporada. De acordo com Schur, a maioria deles virá do fato dela precisar encarar sua própria essência em função de tudo o que aconteceu até então. “Sua questão número um é que ela se envolveu muito com Michael”, diz Schur, “e está tão envolvida com os quatro humanos quanto ele.

A série retorna nos EUA em 27 de setembro. No Brasil, The Good Place é transmitida pela Netflix.

1 comentário em “The good Place

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *